Revista Brasileira de Educação Especial: Classificação Qualis

A Revista Brasileira de Educação Especial é uma publicação acadêmica reconhecida na área da educação especial no Brasil. Com o objetivo de promover a divulgação de pesquisas e estudos relevantes nesse campo, a revista se destaca por sua qualidade e rigor científico.

Uma das formas de avaliar a importância e o impacto de uma revista científica é por meio de sua classificação no Qualis, um sistema de avaliação utilizado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Brasil. O Qualis atribui uma nota às revistas de acordo com sua relevância e qualidade, sendo A1 a classificação mais alta.

A Revista Brasileira de Educação Especial tem se destacado no Qualis, sendo classificada como A2, o que demonstra o reconhecimento da comunidade acadêmica em relação à sua contribuição para o avanço do conhecimento e pesquisa na área da educação especial.

Classificação Qualis da Revista Brasileira de Educação Especial

A Classificação Qualis da Revista Brasileira de Educação Especial é um sistema de avaliação utilizado no Brasil para classificar a qualidade das revistas científicas. Esse sistema foi desenvolvido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), uma agência do Ministério da Educação brasileiro.

O Qualis é um instrumento que tem como objetivo auxiliar na análise da produção científica de pesquisadores e instituições de ensino e pesquisa. Ele classifica as revistas em diferentes estratos, que vão desde A1, que é o estrato de maior impacto, até C, que é o de menor impacto.

A Revista Brasileira de Educação Especial é uma publicação científica que tem como foco a área da educação especial. Ela é uma das revistas brasileiras mais importantes nessa área e tem um papel fundamental na divulgação de pesquisas e estudos relacionados à educação inclusiva e às necessidades educacionais especiais.

A classificação Qualis da Revista Brasileira de Educação Especial varia ao longo do tempo, pois é atualizada periodicamente pela CAPES. Essa classificação é baseada em critérios como qualidade editorial, relevância acadêmica e impacto científico dos artigos publicados na revista.

Para ilustrar a classificação Qualis da Revista Brasileira de Educação Especial, apresentamos abaixo uma tabela com os estratos de classificação e suas descrições:

EstratoDescrição
A1Revistas de excelência internacional na área de educação especial, com alto impacto e reconhecimento na comunidade científica.
A2Revistas de excelência internacional na área de educação especial, com impacto significativo na comunidade científica.
B1Revistas de excelência nacional na área de educação especial, com impacto relevante na comunidade científica.
B2Revistas de boa qualidade na área de educação especial, com impacto moderado na comunidade científica.
B3Revistas de qualidade satisfatória na área de educação especial, com impacto restrito à comunidade científica.
B4Revistas de qualidade regular na área de educação especial, com impacto local na comunidade científica.
B5Revistas de qualidade mínima na área de educação especial, com impacto limitado na comunidade científica.
CRevistas de baixa qualidade na área de educação especial, com impacto insignificante na comunidade científica.

É importante ressaltar que a classificação Qualis não é uma medida absoluta de qualidade, mas sim uma ferramenta para auxiliar na avaliação da produção científica. É fundamental que pesquisadores e instituições utilizem essa classificação de forma crítica e contextualizada, levando em consideração outros critérios e indicadores de qualidade.

Ao utilizar a Revista Brasileira de Educação Especial como fonte de pesquisa e referência, é importante verificar a classificação Qualis atualizada da revista, pois essa informação pode indicar o nível de reconhecimento e impacto dos artigos publicados.

Tabela Qualis

A Revista Brasileira de Educação Especial é uma publicação científica de grande relevância para a área da educação inclusiva e especial no Brasil. Neste artigo, discute-se a classificação Qualis da revista, que é um sistema de avaliação utilizado para medir a qualidade e o impacto dos periódicos científicos.

A classificação Qualis é dividida em categorias que vão de A1 (maior impacto) a C (menor impacto). A Revista Brasileira de Educação Especial foi classificada como A2, o que significa que é reconhecida como um periódico de alta qualidade e relevância na área.

Essa classificação é resultado de um rigoroso processo de avaliação, que considera critérios como a originalidade dos artigos, a contribuição para o avanço do conhecimento na área e a qualidade do corpo editorial.

A Revista Brasileira de Educação Especial tem o compromisso de fomentar a produção científica e promover a divulgação de pesquisas de qualidade na área da educação especial. Com a classificação Qualis A2, a revista reforça sua posição como uma referência para pesquisadores e profissionais interessados em contribuir para a inclusão e o desenvolvimento de pessoas com necessidades especiais.

Em suma, a classificação Qualis A2 da Revista Brasileira de Educação Especial é um reconhecimento importante do seu papel na divulgação de conhecimentos relevantes e de qualidade na área da educação especial. Isso reforça a importância da revista como um canal de disseminação da pesquisa e um espaço para o debate e a troca de experiências entre os profissionais da área.

  1. Alexsandro Lustosa disse:

    Gente, qual é a opinião de vocês sobre a Classificação Qualis da Revista Brasileira de Educação Especial? Achei meio confuso, e vocês?

  2. Silvano Luiz disse:

    Parece que você não entendeu muito bem o sistema de classificação Qualis. É importante pesquisar antes de criticar. A Revista Brasileira de Educação Especial é referência na área. Vale a pena dar uma chance e se informar melhor antes de julgar

  3. Wanderley Laurindo disse:

    Eu acho que a classificação Qualis da revista tá errada, concorda? Precisamos discutir isso!

  4. Thalia Ribeiro da Silva disse:

    Eu acho que a classificaçãõ Qualis é importante, mas precisa de atualizaçãõ. Concordam?

  5. Givaldo Urbano disse:

    Ai, esse tal de Classificação Qualis da Revista Brasileira de Educação Especial, hein! Quem entende? 🤔

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go up