Diretoria

A CENAPET é a entidade representativa dos estudantes e professores-tutores no contexto do Programa de Educação Tutorial, sendo que esta tem a função de representar a comunidade petiana e realizar a comunicação com órgãos superiores como o MEC.

A CENAPET foi fundada em 2006 durante a realização do ENAPET de Florianópolis, quando foram aprovados seu estatuto e regimento. A Diretoria eleita foi presidida pelo Prof. Dante Barone. No entanto, antes deste período, existia informalmente um grupo de pessoas, tutores e alunos reunidos sob uma Executiva Nacional, que foi se formando nos anos de luta contra a extinção do PET, desde 1998. Parte deste grupo compôs a CNAA, Comissão Nacional de Acompanhamento e Avaliação, no MEC-SESu, em 2002, que recuperou o processo de avaliação, revisão do MANUAL DE ORIENTAÇÕES BÁSICAS, etc.

Objetivos

Propostas da chapa a serem realizadas durante o mandato:
As nossas propostas de trabalho baseiam-se nos seguintes pilares com sub-objetivos relacionados:

  1. Financeiro
    ∙ Custeio: conversar sobre a necessidade de estabelecimento de um calendário fixo e das duas parcelas de direito
    ∙ Atraso de bolsas. Mostrar que essas bolsas são permanência para muitos alunos e que não podem ser atrasadas.
    ∙ Ver as possibilidades legais de aumento do valor das bolsas dos discentes e tentar viabilizar uma solicitação. ∙ Reforçar a atuação da CENAPET nos encontros regionais a partir das contribuições financeiras dos tutores.
    ∙ Prever fundo financeiro na CENAPET para ações efetivas de combate ao desmantelamento dos grupos PET.
    ∙ Gestão transparente e ativa do uso dos recursos financeiros da CENAPET
  2. Auxílio na organização do Programa e Grupos
    ∙ Elaborar um Programa de Formação de Tutores.
    ∙ Consolidar a integração em nível nacional e regional dos grupos PET em atividades comuns de impacto social, educacional e extensionistas.
    ∙ Desenvolver tutorial para tutores na organização da gestão dos grupos PET .
    ∙ Reconhecer os grupos PET institucionais como orgânicos e buscar incluí-los nos CLAAs respectivos às IES e nos eventos PET para que esses adotem o MOB e demais regimentos.
    ∙ Desenvolver orientações para auxiliar os grupos PET na elaboração e implementação de um instrumento de avaliação individual de seus/as integrantes, visando garantir a horizontalidade e o caráter pedagógico e não-punitivo da avaliação, tendo em vista os princípios da Educação Tutorial
    ∙ Elaborar um conjunto de textos sobre educação tutorial que possa servir de base para a formação de tutores, compilando textos já existentes ou redigindo novos textos.
  3. Melhoria das burocracias e Leis
    ∙ Agenda permanente com Gestor SIGPET
    ∙ Buscar a atualização do MOB.
    ∙ Atualizar histórico de anais dos eventos e respectivas atas no site da CENAPET.
    ∙ Consolidar documentos base para próximos eventos regionais e nacionais (evitar repetição de demandas).Site CENAPET.
    ∙ Elaborar modelos de regimento que possam ser adaptados para grupos e CLAAs conforme as especificidades regionais.
    ∙ Lutar pela instauração das instâncias previstas na Portaria 976, principalmente, a Comissão de Avaliação e o Conselho Superior do Programa
    ∙ Atualizar Estatuto da CENAPET- com intuito de adicionar aos novos cargos (tesoureiros(as)), e redigir a linguagem de gênero
  4. Mobilizações
    ∙ Promover mobilizações no sentido de exigir, por exemplo, a nomeação da Comissão de Avaliação pela SESU, entre outros pontos se não formos atendidos como atraso de bolsas, custeio e etc.
    ∙ Atuar de maneira conjunta, sinérgica e aditiva com a Comissão do Mobiliza, Divulga e Diversifica PET.
    ∙ Promover sinergias por meio de aglutinação de ações específicas nas redes sociais e demais mídias.
  5. Outras
    ∙ Busca pela expansão do programa
    ∙ Reconhecimento do CLAA - PET Nacional
    ∙ Consolidar a participação de tutores nos eventos PET regionais e nacionais.
    ∙ Buscar parcerias com Associações nacionais de programas de pós-graduação para promover ações integradas de ensino, extensão, pesquisa e publicação.
    ∙ Estabelecer diretrizes para implementação e manutenção da acessibilidade contemplando todas as suas especificidades e combatendo a exclusão.
    ∙ Consolidar a prática de discussão das questões de gênero/etnia/raça, opondo-se formalmente à qualquer espécie de discriminação.

Pessoas

Renato H. Aché de Freitas

Presidente

Docente no PET Biologia UFSC
UFSC - Trindade/SC

Caio Gracco Pinheiro Dias

Diretor Financeiro - Docente

Docente no PET Direito - FDRP
USP - Ribeirão Preto/SP

Nilton Marques de Oliveira

Diretor de Organização Regional - Docente

Docente no PET Economia UFT
UFT - Palmas/TO

Amanda Monteiro de Oliveira

Diretora Financeira - Discente

Discente no PET Psicologia UnB
UnB - Brasília/DF

Naiely de Castro Silva

Diretora de Organização Regional - Discente

Discente no PET Geografia UFAC
UFAC - Rio Branco/AC

Cristiane Guiselini

Diretora de Comunicação e Mobilização - Docente

Docente no PET AgroEnergia
UFRPE - Dois Irmãos/PE

Luciana Reis Birolini

Diretora de Comunicação e Mobilização - Discente

Discente no PET Bio Pontal
UFU - Pontal/MG

Luiz Henrique Réus

Diretor de Representação Estudantil

Discente no PET Biologia
FURB - Blumenau/SC

Gabriel Oliveira Nojosa

Diretor de Representação Estudantil

Discente no PET Biblioteconomia
UFMA - Imperatriz/MA